31 outubro, 2009

Faça você mesmo

Por Ruy Cavalcante

Acompanhando o tema do post anterior, me sinto compelido a expor outra face desta verdade: A responsabilidade continua sendo pessoal e ninguém pode se justificar de não levar uma vida espiritual saudável por culpa exclusiva de pregadores doentes.

Uma das principais conquistas da reforma foi, se não a maior delas, a abertura da Palavra de Deus para o povo leigo e, a partir daí, a livre interpretação da Bíblia. Livre no sentido de que esta não estaria mais sob domínio da Igreja Católica, mas à disposição de qualquer um que desejasse interpreta-la.

Apesar disso, o que mais vejo são homens e mulheres que, não obstante haverem decidido servir a Deus anos atrás, continuam acomodados ao ponto de aceitarem qualquer palavra proferida por um líder religioso, muitas vezes sem qualquer preparo teológico ou respaldo moral, simplesmente por ser mais fácil e rápido receber alimento instantâneo. É o que chamaria de “Nissin Miojo espiritual”.

Por conta disso vivem como crianças, atraídos por qualquer apito (lê-se grito). Charles Spurgeon faz uma consideração interessante sobre este tema quando diz:

Crianças correm atrás de qualquer brinquedo novo; em qualquer pequena
apresentação de rua os garotos ficam todos excitados, boquiabertos; mas os seus
pais têm trabalho por fazer, e suas mães têm outros assuntos em casa; aquele
tambor e aquele apito não vão atraí-los.

Homens e mulheres maduros sabem diferenciar coisas importantes de coisas inúteis. Eles não obedecem à primeira corneta como se fossem parte de uma tropa de recrutas inexperientes. Antes eles entendem a necessidade de alimento sólido, bem preparado, sem condimentos, saudável, e sabem que somente na bíblia podem encontrar tais nutrientes para seus espíritos.

É responsabilidade de cada um de nós verificarmos se o que é pregado em nossas igrejas se confirma na Palavra de Deus. Não podemos nos esconder atrás de outras pessoas, que por possuírem cargos importantes dentro da estrutura eclesiástica, reivindicam para si o monopólio da revelação divina. Não existe ninguém mais habilitado para lhe revelar as verdades do Evangelho do que o próprio Evangelho, com a indissolúvel contribuição do Espírito Santo, aquele mesmo que fez habitação DENTRO DE VOCÊ.

Portanto leia, medite, estude, analise a Palavra de Deus, considere todas as coisas, mas retenha o que for bom conforme consta nela e somente nela. Seja ortodoxo quanto a Palavra, mas tome cuidado para desvinculá-la de todo tradicionalismo exagerado tanto quanto do liberalismo libertino. Você é responsável por sua carreira e no final de tudo você prestará conta de sua vida, não seu pregador favorito. Pense nisso.
.
Fonte da imagem: http://membres.lycos.fr
.



0 comentários:

Postar um comentário

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.