27 julho, 2010

Vamos a uma festinha? É gospel.

Por Ruy Cavalcante

Por falar em características de nossa geração, outra bem clara é a nossa inclinação para festas, comemorações e eventos. Como gostamos de uma folia gospel!

Estes dias está sendo anunciada em minha cidade a “Noite dos arrebatados – A festa”, mais uma reunião com o único propósito de levar os jovens, como eu, a dançar, pular e se divertir.

Na verdade, mais parece que estamos apenas tentando substituir as “curtições” seculares por “farras gospel”, que, embora possuam o mesmo propósito (entretenimento) não nos deixam com peso na consciência simplesmente por não haver bebida alcoólica e músicas “mundanas”. E as diferenças param por ai.

Outro dia fui testemunha de uma cena terrível: várias pessoas, algumas crentes em Cristo e outras não, achando engraçado um grupo de cinco mulheres, sendo três crianças, tremendo ininterruptamente por causa do frio, uma vez que estavam sem agasalho, catando lixo. Conseguimos nos divertir até mesmo com a desgraça alheia! Um absurdo.

A titulo de curiosidade gostaria de citar mais algumas festas gospels que tive o desprazer de me deparar: “Noite do homem aranha, quem conhece a Bíblia não desgruda nunca mais”, “Festa equilíbrio – Adoradores extravagantes”, “Days of terror (!?)”, “Ekilibrio fest, a Festa”, e por ai vai.

Isso tudo sem contar nossos congressos, em especial os da juventude, e, em boa medida, nossos cultos. Todos são verdadeiros encontros para entretenimento.

Mas a pergunta que eu gostaria de fazer é: O que estamos comemorando, qual o motivo de tanta festa, de tantos sorrisos?

Eu sei que fomos alcançados por Cristo, que através dEle somos mais que vencedores e que alcançamos a salvação de nossas almas. Mas será que isso me dá o direito de iniciar já agora a comemoração enquanto nossos pais, irmãos e amigos ainda não foram alcançados pelo Evangelho e estão morrendo todos os dias sem o caminho da salvação? Será que posso comemorar enquanto neste exato momento milhares de pessoas, aqui mesmo no Brasil, sofrem em consequencia de enchentes, do frio e da violência?

Será que o momento é de comemorarmos ou de trabalharmos para que eles sejam alcançados por Cristo? Ou por acaso o fato de eu “me dar bem”, significa que nada mais importa, nem mesmo a salvação de meus parentes e amigos, e o que eu preciso mesmo é de festa?

Irmãos, Deus não nos salvou para podermos nos divertir sem sentir culpa, pelo contrário, Ele o fez para sermos seus servos, e para que levássemos adiante o Reino dEle aqui na terra, anunciando o Evangelho Genuíno de Jesus Cristo, a sua obra e a sua salvação através da Cruz e para que fossemos agentes sociais para amenizar a dor dos que sofrem.

O momento é de arregaçar as mangas e pregar o evangelho (Mc 16:15), servir a Deus e as pessoas (Mc 10:44) que necessitam de nós, negando os nossos desejos pessoais em favor de obedecer à vontade de Deus (Mc 8:34) e buscando não o que é proveitoso para nós mesmos, mas o que traz proveito aos outros (I Co 10:24).

Agindo dessa forma, chegará o dia em que vamos comemorar, festejar e nos alegrar eternamente, mas desta vez será ao lado do Cordeiro.

Também ouvi uma voz como a de grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso. Regozijemo-nos, e exultemos, e demos-lhe a glória; porque são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se preparou, e foi-lhe permitido vestir-se de linho fino, resplandecente e puro; pois o linho fino são as obras justas dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. Disse-me ainda: Estas são as verdadeiras palavras de Deus”. (Ap 19:6-9)
Até que esse dia chegue, precisamos esquecer um pouco de nós mesmos. Pense nisso, mas pense de verdade...



8 comentários:

  1. Realmente concordo com você em muitos aspectos, só que o seu texto dá aparencia que cristão não pode se divertir.Se divertir é diferente de viver se divertindo.
    Os entretenimentos gospel realmente tomaram conta da juventude cristã atual, mais isso não engloba a todos, algumas pessoas são sérias, comprometidas com a obra e que também quando tem tempo livre desfrutam se divertindo.Creio que não só hoje é tempo de pregar, ensinar, cuidar.Creio que desde sempre isso era pra ser feito, só que hoje o nosso eu está a frente do pensar nos outros.
    Por isso eu acho que ter momentos felizes se divertindo não nos faz menos preocupados com o evangelho nem com os nossos familiares que ainda não foram salvos.
    Caren

    ResponderExcluir
  2. A intenção do texto realmente não é afirmar que o crente não pode se divertir, se deixei a impressão, desculpe-me.

    Porém, tenho obrigação de esclarecer uma coisa a esse respeito, por eu ser tbm ministro do evangelho, assim como todo o crente em Jesus o é:

    Não foi divertido para Jesus morrer na Cruz por nós, não foi divertido ser açoitado por algo que nós fizemos e não encontro paradas para diversão em seu ministério.

    Acredito que a vida que Paulo levou depois de conhecer a Cristo e negar-se a si mesmo tbm não foi exatamente um parque de diversões, senão vejamos o que ele diz:

    "são ministros de Cristo? falo como fora de mim, eu ainda mais; em trabalhos muito mais; em prisões muito mais; em açoites sem medida; em perigo de morte muitas vezes; dos judeus cinco vezes recebi quarenta açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejuns muitas vezes, em frio e nudez. Além dessas coisas exteriores, há o que diariamente pesa sobre mim, o cuidado de todas as igrejas. (2Co 11.23-28)

    O mesmo podemos afirmar dos outros apóstolos. Outro texto interessante diz o seguinte:

    Nenhum soldado em serviço se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. (2Tm 2:4)

    este texto não fala claramente sobre diversões, mas sobre tudo (incluindo diversão) que possa nos tirar a atenção da nossa verdadeira missão, que é principalmente anunciar o evangelho às nações..

    Cada um reflita conforme lhe convém.. para mim, conveniente é sempre imitar Cristo.

    ResponderExcluir
  3. Realmente servir a Cristo é uma missão séria! Entendo que nenhum soldado em uma batalha ousaria se distrair para acabar morrendo!O que eu queria esclarecer é que mesmo nós que somos separados do pecado e direcionados a pregar o evangelho podemos ter momentos felizes.Por exemplo: Uma familia sai para jantar, tomar sorvete ir ao cinema.Será que o pai dessa familia perdeu o foco pq viveu um momento feliz com a mesma? Talvez eu não saiba como expressar, mais o que de fato quero dizer é que CRISTO é mais importante que todo nosso desejo de viver se divertindo, mais que nós tbm podemos viver momentos felizes e viver o evangelho verdadeiro.
    Se estou entendendo errado por favor me corrija!

    ResponderExcluir
  4. Eheheeheh..

    Vc está certíssima, a questão não é essa, e sim a busca por diversão que tem marcado nossa geração. Se divertir não é pecado, viver em busca disso sim. Digo isto me baseado na enfase do Evangelho de Cristo. Para seguir a Cristo é necessário negar a si mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Onde estão os verdadeiros adoradores? Onde foi parar o amor pelas almas pedidas? Onde foi parar o amor pela meditação em secreto na palavra de DEUS?
    Será que ser Cristão é só isso mesmo? ..
    O que aconteceu com o "negue-se a si mesmo"?
    Com o: "carreguem a carga uns dos outros"?...

    Precisamos de DISPERTAMENTO!

    ResponderExcluir
  6. Concordo totalmente com o autor do texto. Por isso não vou mias pra os shows denominados "gospel", apesar de saber que muitos grupos de louvores levam o evangelho a sério..mas não consigo ver Cristo nem o amor dEle nesse eventos, que é uma máscara de festas seculares..tem até "ficada gospel".
    Agora, só acho que você deveria ter um pouquinho de cuidado pra não passar a idéia de que nós não podemos nos divertir. Mas sei que essa não foi a intenção.

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  7. Ruy Cavalcante03 junho, 2011 17:12

    Paz irmão Thiago...

    Ótima análise. Quanto ao "se divertir", realmente não foi isso que tentei passar, mesmo pq eu estaria sendo muito hipócrita, pois costumo me divertir sempre que possível com minha família, irmãos e amigos, porém também sei, e isso eu quis enfatizar, que não foi para a diversão que Deus nos chamou e que essa não faz parte de Suas prioridades para nossa vida, que o digam nossos primeiros irmãos na fé, mártires da história do cristianismo...

    Deus te abençoe sempre.. a paz.

    ResponderExcluir
  8. Eu, concordo plenamente apesar de não fazer parte de nenhuma igreja e nem ter religião. mas é inegável de que os cristãos tem que arregaçar as mangas pois a obra de Deus é grande e tem muito o que se fazer. afinal a missão de vocês é muito importante. a vida do cristão deve ser convidativa para os que estão vivendo mergulhados na ilusão do mundo. e não se misturar com as coisas do mundo. pois como pode querer tirar teu próximo do mundo se você estar se camuflando dentro do mesmo mundo? sandra

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.