12 novembro, 2010

Eu quero o meu milagre!

Por Ruy Cavalcante

O título deste artigo parece ser outra marca da nossa geração, a geração dos milagres, dos sinais. Mas não se trata de qualquer milagre, pois esta é a geração do MEU milagre.

Parece o lema do “cada um por si e Deus por todos”. Cada um busca alcançar suas próprias metas, seus próprios milagres. Na verdade, eu não considero injusto buscarmos alcançar objetivos pessoais, porém isso se trata de uma relação também pessoal entre você, seus sonhos e Deus, não devendo se tornar uma extensão primordial da liturgia e doutrina eclesiástica.

Ainda se considerarmos a inexistência desse tipo de prática no Novo Testamento (o de reivindicar o meu milagre), esta atitude se torna bem mais estranha e sem sentido, uma vez que é possível encontrar conceitos inversos a este na Palavra de Deus:

Ninguém busque o proveito próprio, antes cada um o que é proveitoso para os outros”. (I Co 10:24)

Porém, o problema aqui não é simplesmente buscar benefícios apenas para si mesmo, sem considerar o bem dos outros, tornando-se amantes de si mesmos (II Tm 3:2), mas também que os milagres que esta geração busca, nem de longe possuem a importância dos verdadeiros milagres de que o ser humano precisa.

O verdadeiro milagre que precisamos buscar é a conversão do coração do ser humano de volta aos caminhos de amor do nosso Deus. É quando um pecador se entrega totalmente a Jesus Cristo para servi-lo, abandonando o pecado e tendo sua vida restaurada. É o milagre da fé, que age de forma a nos tornar participantes do sacrifício definitivo do Cordeiro de Deus, o único com poder para extirpar o pecado.

Este milagre é capaz de restaurar famílias, relacionamentos, enxugar lágrimas e fazer com que inimigos se tornem irmãos. Esse milagre eu também quero! Esse milagre eu também busco e não apenas para mim, mas através da pregação deste Evangelho da fé pretendo que o proveito que ele me trouxe venha sobre a vida de muitos outros.

Não se trata simplesmente de um emprego melhor, de uma conta bancária “gorda” ou de uma casa própria. Trata-se de salvação da alma, amor e perdão.

O amor que somente o milagre de Cristo, simbolizado pelo sinal de Jonas, pode nos dar...

Pense nisso.



10 comentários:

  1. Olá irmão,

    Parabéns pelo texto querido! Deus o abençoe! Verdadeiramente precisamos buscar os milagres de Deus, milagres de salvação e restauração de vida.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá maninha drica,

    O milagre da vida restaurada, sem dúvidas, é o que realmente precisamos..

    Um grande abraço e que Deus te abençoe com sua sabedoria sempre.. paz

    ResponderExcluir
  3. Paz Ruy

    Essa e a realidade de nossa geração, queremos o milagre do hoje, do agora,só acreditamos em Deus se ele fizer algum milagre extraordinário em nossa vida, nossos cultos tem muito mais semelhanças a um leilão de milagre do que um momento de comunhão entre irmãos com objetivo de cultuar a Deus, nossos ministros parecem mais com agentes de alguma empresa, loucos pra vender seus produtos, do que homens escolhidos e separados para ministrar o Evangelho. Preferimos interpretar erroneamente Mt.6.33 reivindicando para nós tudo o que queremos, como se Deus tivesse prometido satisfazer todos nossos caprichos, mas não temos fé suficiente pra dizer como Jó Ainda que ele me mate, nele esperarei, agimos como verdadeiros mascates , trocando meia duzia de palavras decoradas por milagres na saúde, nas finanças, no casamento, e nem nos damos conta que vivemos um milagre a cada dia, quando Deus renova em nós a cada amanhecer as suas infinitas misericórdias. Somos a pior geração que este mundo já conheceu, somos um povo perverso, cheio de ganancia, interesseiros e mau por natureza, mas escondemos atras de uma mascara religiosa que nos torna bonzinhos e merecedores da graça, e assim enganamos aos outros e a nós mesmo . Eu vivo o maior de todos os milagres, estava condenado a morte, e pelos meus atos era o que eu merecia, mas Deus me amou e de graça me concedeu vida, e vida eterna, isso me é mais que suficiente.

    Em Cristo,

    Marcos Vasconcelos...

    ResponderExcluir
  4. Olá Irmão Marcos, paz

    Sua análise está corretíssima e cabe aos remanescentes, que ainda acreditam no milagre da cruz, anunciar o verdadeiro Cristo... espero que sejamos nós estes..

    ResponderExcluir
  5. OTIMO TRABALHO...

    VAMOS TROCAR BANNERS???

    ABRAÇOS!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Gostei da abordagem, sensata e traduz as boas novas que Jesus veio trazer.

    Afinal a viagem que faz sentido é para dentro,o dedo em riste na direção dos outros perde a razão de ser.

    grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Olá Pr. Matias, a paz.

    POdemos trocar banners sim, claro. Mande o endereço do seu blog que adiciono seu banner em sequencia.

    ruycker_ac@hotmail.com

    Graça e paz..

    ResponderExcluir
  8. Olá adriana, paz.

    Você tem razão, a visão deve ser apontada para nós mesmos a fim de vivermos um evangelho verdadeiro..

    Deus te abençoe sempre com o milagre da cruz..

    ResponderExcluir
  9. O meu "negue-se a si mesmo" ninguém quer, por que será?
    Traçar metas ESPIRITUAIS ninguém traça.
    Sonhar em ir para o campo missionário ninguém quer.

    É só o "meu milagre", as minhas metas financeiras, e meus sonhos pessoais...

    Realmente... tá tudo virado!

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.