23 agosto, 2011

Semeando honra?

Por Ruy Cavalcante
 
Gostaria de fazer alguns comentários sobre uma doutrina apócrifa que vem ganhando bastante força no meio cristão ultimamente, especialmente na região norte do país, região onde me encontro. Trata-se dos princípios (ou leis) da semeadura e da honra.

Em respeito, não aos falsificadores do Evangelho, mas aos seus discípulos cegos, tentarei ser o mais impessoal possível em minha curta abordagem sobre o tema.

Ambos os princípios caminham juntos e possuem várias ramificações, porém dão destaque especial a questões de ordem financeira, geralmente (mas não somente) interligados ao que chamam de “primícias”. Meus comentários serão direcionados a estes pontos.

Resumidamente, afirmam que:

  • Através da semeadura você se conecta com o futuro;
  • O Senhor criou esse princípio para estabelecer a fidelidade e a fé;
  • Criou a oferta para estabelecer o princípio da honra. E estabeleceu a primícia como princípio de santidade.

Segundo afirma um de seus maiores defensores, os dízimos e ofertas são dados a Deus, para obtenção de prosperidade, mas as primícias são dadas ao líder espiritual (sacerdote) para estabelecer o princípio da honra. Através das primícias o discípulo honra o seu líder e ganha o respeito de Deus, uma vez que estão deixando o “sacerdote” liberado para cuidar das coisas de Deus, sem se preocupar com coisas “elementares”, como seu sustento e o de sua família.

O resultado disso? Enriquecimento dos líderes e uma busca desenfreada de se tornar líder também e ter o direito de ser honrado com “primícias”.

Uma das bases para essa doutrina encontra-se em Ezequiel 44:30:


E as primícias de todos os primeiros frutos de tudo, e toda a oblação de tudo, de todas as vossas oblações, serão dos sacerdotes; também as primeiras das vossas massas dareis ao sacerdote, para que faça repousar a bênção sobre a tua casa.”


Bem, considerando o caráter antitípico (Hb 10:1) do Antigo Testamento, onde os sacerdotes eram figuras de Cristo, temos hoje um único sacerdote no sentido original do termo, que é Jesus (Hb 5:6; Hb 7; Hb 8). Desta forma, se há alguém ainda digno de receber as primícias do homem, este se chama Jesus.

Entretanto a aliança definitiva que Deus fez com o homem está baseada em promessas superiores (Hb 8:6), assim como devemos entregar-lhes coisas superiores, e não apenas algum percentual de renda, mas a vida inteira (Mt 19:21; Lc 14:26: Hb 9:14).

Por isso Paulo afirma:


Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”. (1 Pd 2:9)


Tudo em nós pertence a Ele, pois somos sua propriedade exclusiva.

Ora, em última instância, segundo o mesmo texto de 1 Pedro 2:9, hoje somos todos sacerdotes e, sem tentar apelar para falácias, não há qualquer menção bíblica que indique haver entrega de primícias de um sacerdote a outro.

A verdade é que Jesus modificou as relações humanas referente à vida religiosa nos moldes do antigo testamento quando afirmou:


Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi; porque um só é o vosso Mestre, e todos vós sois irmãos. E a ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque um só é o vosso Pai, aquele que está nos céus. Nem queirais ser chamados guias; porque um só é o vosso Guia, que é o Cristo. Mas o maior dentre vós há de ser vosso servo. Qualquer, pois, que a si mesmo se exaltar, será humilhado; e qualquer que a si mesmo se humilhar, será exaltado”. (Mt 23:8-12)


E continua:


Jesus, pois, chamou-os para junto de si e lhes disse: Sabeis que os governadores dos gentios os dominam, e os seus grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; antes, qualquer que entre vós quiser tornar-se grande, será esse o que vos sirva; e qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, será vosso servo; assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”. (Mt 20:26-28)


E ainda:


Ai de vós, quando todos os homens vos louvarem! porque assim faziam os seus pais aos falsos profetas”. (Lc 6:26)


Desta forma, somos todos sacerdotes e irmãos, nosso Mestre, nosso Guia e nosso Senhor é um só, Jesus Cristo, somente Ele é digno de ser honrado, não apenas com primícias, mas com tudo o que temos e somos eternamente.

Estas doutrinas são totalmente alheias ao Evangelho de Cristo, são aberrações que possuem o claro objetivo de sacralizar a prosperidade e justificar o enriquecimento às custas do serviço cristão, como se "viver do Evangelho" significasse ganhar dinheiro por meio dele.

Quando o Novo testamento fala da prosperidade financeira num sentido proveitoso ele lhe atribui a seguinte perspectiva:


Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tem necessidade”. (Ef 4:28)


Ou seja, a prosperidade financeira deve servir na vida cristã para que possamos socorrer o necessitado e ela vem mediante o trabalho. É trabalhando que Deus nos abençoa com prosperidade.

A única coisa que conseguimos entregando primícias para nossos líderes é enriquecê-los, e com isso perpetuamos algo condenado por Cristo, que é a cobiça.


Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”. (1Tm 6:10)


Ver também Lucas 12:15.

Espero sinceramente que este curto artigo sirva para nos fazer refletir um pouco sobre o tipo de vida cristã que estamos vivendo e se ela está de fato em concordância com o que a Palavra de Deus nos ensina e adverte. E que o amor de Deus nos leve a buscar conhecimento doutrinário exclusivamente em Sua Palavra e que assim aprendamos que espiritual mesmo é amar...

...

Peço perdão pela falta de aprofundamento exegético, pois achei que deixaria o texto muito denso e cansativo. Caso necessário, farei considerações exegéticas adicionais nos comentários.



6 comentários:

  1. Caro irmão Ruy

    Quero dizer que gosto MUITO de seu blog e de seus posts, são sempre inspirados pelo Espírito Santo e em concordância com a Palavra de Deus.
    Bem eu sou de Umuarama, Pr, e logo, logo e eu e um grupo de amigos iremos começar um programa na Tv, evangelístico, e que desmascara MUITA coisa, eu particularmente gosto muito de seus artigos e gostaria de pedir sua permissão para usar alguns deles em alguns scripts, no caso nós colocaríamos a referencia para passar no vídeo.

    Espero sua resposta.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Ruy Cavalcante28 agosto, 2011 23:43

    Paz irmã Ana Claudia,

    Agradeço os elogios, transfiro eles para Cristo, pois é Ele que tem o crédito pelos meus acertos, os erros são todos meus ehehehehheheh

    Fique a vontade para usar os textos que achar relevante e não se preocupe tanto com referências, como disse, o "direito autoral" pertence a Cristo e minha intenção é fazer o povo de Deus pensar sua fé, a ponto de viver um cristianismo genuíno. Espero que eu consiga, mesmo que em escala reduzida..

    Deus abençoe o projeto de vocês com Sua sabedoria e discernimento e os guarde do mal.

    Precisando estou sempre a disposição. Paz.

    ResponderExcluir
  3. Vejo que tem a mesma visão que nós!
    Que bom que pensa assim.
    Glória a Deus!
    Glória a Deus!

    O programa irá passar aqui em nossa cidade, mas também estaremos colocando no youtube, para alcançar o máximo de vidas a Cristo.
    Não queremos fama, nem encheção de ego, queremos apenas pregar o Evangelho, fique tranquilo, seus textos serão muito bem usados.
    Queremos ser jovens diferentes e que fazem a diferença, o programa não vai ser nada do tipo "espaço jovem", "jovem gospel", ou qualquer outra coisa, vai ser pregação do Evangelho mesmo, para que o Avivamento (o verdadeiro) venha :)

    Um Abraço, e muito obrigada por colaborar para acrescentar ao Reino de Deus!
    E ainda vamos ver o Avivamento irmão!

    ResponderExcluir
  4. Deus abençoe! Já estou seguindo o blog, parabéns por ele!

    http://agapecristao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. que benção esse artigo... muito me ajudou para que eu consolidasse minha opinião sobre a questão das princícias!!! Parabens!!!!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Eduardo..

    Deus te abençoe com o discernimento que tem faltado em nosso povo...

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.