22 julho, 2013

Amigo, tente me entender


Pensando nas novas amizades que começam a se construir, escrevo hoje um artigo diferente. Trata-se de uma defesa antecipada, pensando em futuros embates, haja vista meu posicionamento em relação a atual postura doutrinária da igreja evangélica.

Faço isso por dois motivos principais: Porque amizade é algo de valor inestimável, e eu verdadeiramente amo cada um deles, ainda que minha forma de amar seja pouco poética :); e em segundo lugar, porque tudo que escrevo é também por amor, mas especialmente por amor a Deus e à sua Palavra e sei que não há nada mais benéfico para alguém, do que ser confrontado pela palavra do Senhor.

Há ainda uma terceira razão. O fato de eu considerar alguns desses novos amigos, especialmente aqueles que fazem parte de congregações neopentecostais, mais vítimas do que culpados pois, ainda que a responsabilidade de viver a verdade do Evangelho de Cristo seja pessoal, elas confiam em pessoas que não retribuem essa confiança com a verdade, infelizmente.

Voltando ao assunto, eu sei que no decorrer da caminhada, teremos atritos doutrinários, uma vez que sou ferrenho opositor do movimento neopentecostal, e por isso gostaria de expor minhas motivações para continuamente insistir em questionar determinados procedimentos dentro destas congregações. Vou começar com um texto bíblico que diz:

"Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho, antes recebamos o inteiro galardão. Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras" (2 João 1:8-11)

O texto é autoexplicativo: Se prevaricamos em guardar a verdade doutrinária de Cristo, não somos de Deus. Da mesma maneira, se nos omitimos ou se aceitamos a pregação de um falso evangelho, teremos parte com aqueles que o anunciam, e seremos corresponsáveis por suas más obras diante de Deus.

Ora, verdade doutrinária de Cristo é aquilo que Cristo e seus apóstolos ensinaram a respeito dEle mesmo, são as verdades por meio das quais a igreja deve ser pautada. São as diretrizes eternas que devem ser vividas e ensinadas pela igreja. Tudo fora do que foi por eles ensinado deve ser descartado, pois é nossa obrigação perseverar unicamente na doutrina de Cristo. Sola Scriptura!

Corroborando com esse texto, Paulo afirma aos gálatas que:

"Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo. Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado!" (Gálatas 1:6-9 – NVI)

Ora, se nem um anjo tem autoridade para ensinar algo além do que já foi ensinado na Bíblia, porque eu deveria considerar os ensinos extra bíblicos de pastores e profetas como extensão da verdade de Cristo?

Não! Eu jamais farei isso, e minha motivação para agir assim é a própria Palavra de Deus, ela me obriga a isso! Aliás, ela obriga a todos que professam o nome de Cristo que ajam dessa maneira, e eu escolhi obedecê-la.

É uma decisão bem difícil de tomar, considerando a situação em que muitas igrejas se encontram, tomadas de falsos divulgadores da verdade, que ensinam doutrinas do seu próprio ventre (Rm 16:18). Mas cabe a cada cristão decidir a quem é mais importante obedecer, se à Palavra de Deus ou à Palavra de homens.

Como disse, não é um caminho fácil, quem se decide apenas por obedecer a Deus enfrentará perseguição em todos os lugares (2 Tm 3:12; Mt 10:34-38), mas é uma decisão tomada por amor. Amor a Deus e amor aos irmãos, para que você os entregue beneficios eternos.

E eu decidi fazer isso pelos meus amigos, pois eu os amo, ainda que eles não entendam.

Deus abençoe a todos.
Ruy Cavalcante



2 comentários:

  1. Pow, irmão... assim você acaba com a seita "Não Julgueis".

    ResponderExcluir
  2. Foi mal, não era minha intenção ehehehhe

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.