07 agosto, 2013

A Graça na vida mesmo ferida


Pela primeira vez, um poema. Fala da Graça e da vida, que mesmo na Graça encontra ferida.













Amor, dor, justiça, rancor
Como o vento que te abraça
Ainda que nisso não veja a Graça
Pelo caminho que for, sentirá o ser ardor

Não, Ele não te abandonou
Está te esperando paciente
Quer te ver um dia contente
Enfim sem as marcas do que um dia passou

E vai passar, pode esperar
Mas não agora
Não nessa hora
Só quando Ele te chamar pra passear

Amor, dor, justiça, rancor
Hoje é assim, mas amanhã passa
Percebe que nisso tem Graça?
Sim, em tudo está a mão do Senhor


Ruy Cavalcante



2 comentários:

  1. Eh eh eh Ruy poeta. Que legal, não perdeu a "ternura" (Hay Que Endurecer, Pero Sin Perder La Ternura Jamás!) Gostei.

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Foi um momento de deslize... voltei ao normal, agora soy bruto novamente.. kkkkkk

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.