16 abril, 2014

Lua sangrenta, fique alerta! Ou não...

Por Ruy Cavalcante


O vídeo a seguir refere-se ao eclipse lunar ocorrido na madrugada do dia 15/04/2014.





Como já era de se imaginar, o assunto da semana, inclusive um dos mais comentados no Twitter, foi a denominada “lua sangrenta”. Isso era esperado dada a grande quantidade de cristãos que tem anunciado este evento como um cumprimento da profecia de Joel. Gostaria então de deixar algumas considerações. Vejamos o que disse o profeta:
Mostrarei maravilhas no céu e na terra, sangue, fogo e nuvens de fumaça. O sol se tornará em trevas, e a lua em sangue; antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo, pois, conforme prometeu o Senhor, no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento para os sobreviventes, para aqueles a quem o Senhor chamar. (Joel 2:30-32 – grifo meu – ver também At 2:20; Ap 6:12)

Não pretendo me aprofundar teologicamente nesta profecia, portanto vamos direto aos pontos.

Em primeiro lugar, a profecia de Joel claramente se refere a um evento bem mais espetacular, sem contar o fato de os “profetas” modernos e demais evangélicos mais admirados ignorarem completamente o que acontecerá com o sol. Como falei, não entrarei pela seara escatológica nem buscarei respostas a respeito da literalidade ou não da profecia, mas é fato que nada ocorreu com o sol, e esse eclipse lunar não é tão parecido assim com uma lua transformada em sangue, ora bolas. Além disso o eclipse não pode ser visto na maioria dos lugares, como então Jesus nos mandaria observar os sinais, se eles sequer poderiam ser vistos por todos nós?

Em segundo lugar, eventos como esse são comuns, mais do que podemos imaginar. De acordo com os cientistas, a tétrade (maneira como é conhecida uma sequencia de 4 eclipses lunares) “é um fenômeno perfeitamente explicado e previsível: só neste século serão oito, sendo a que se inicia no dia 15 a segunda delas” (Fonte: Revista Veja online, do dia 14-04-14).

Em terceiro lugar, como tem sido anunciado por muitos “profetas”, esta atual tétrade ocorrerá em datas que coincidem com algumas festas judaicas, o que confirmaria ser este um genuíno sinal da volta de Cristo. Entretanto, como acredito ser do conhecimento da maioria daqueles que acompanham o Púlpito Cristão, o calendário judaico é baseado nas fases da lua (para ser mais exato ele é lunissolar), sendo, portanto comum que suas festas aconteçam em períodos de lua cheia, justamente o período em que estes eclipses ocorrerão.

Posto isso, apesar de desejar apaixonadamente a volta de nosso Senhor Jesus Cristo, não vejo como a sequencia de 4 eclipses lunares, iniciadas na madrugada deste dia 15 de abril de 2014, possa ser um genuíno sinal de sua volta. Na verdade, todas as vezes que fenômenos fora do comum acontecem (guerras, terremotos, novos papas, meteoros, etc.), “pipocam” inúmeras profecias, seminários, alertas e discursos apaixonados de pessoas que avocam um conhecimento espiritual privilegiado a respeito da segunda vinda de Cristo, porém sempre se esquecem do principal. Com a palavra o Mestre Jesus:

Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor. Mas entendam isto: se o dono da casa soubesse a que hora da noite o ladrão viria, ele ficaria de guarda e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam. "Quem é, pois, o servo fiel e sensato, a quem seu senhor encarrega dos de sua casa para lhes dar alimento no tempo devido? Feliz o servo a quem seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar. Garanto-lhes que ele o encarregará de todos os seus bens. Mas suponham que esse servo seja mau e diga a si mesmo: ‘Meu senhor se demora’, e então comece a bater em seus conservos e a comer e a beber com os beberrões. O senhor daquele servo virá num dia em que ele não o espera e numa hora que não sabe. Ele o punirá severamente e lhe dará lugar com os hipócritas, onde haverá choro e ranger de dentes”. (Mateus 24:42-51)

Vou resumir o que ele disse: Mais importante do que perceber os sinais, é que cada um esteja preparado, vivendo em santidade, caminhando com Cristo, servindo a Deus. É assim que devemos ser encontrados quando Ele retornar para buscar sua noiva imaculada.

Portanto, mesmo que a lua seja de sangue, que o sinal seja da besta ou dos bestas, andemos cada um de nós como Cristo andou, dessa forma podemos gritar sem medo: Maranata! Ora vem Senhor Jesus!



0 comentários:

Postar um comentário

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.