12 fevereiro, 2014

Você é um homem de Deus, varão!

Por Ruy Cavalcante

Vivemos tempos difíceis. Tempos em que a verdade do Evangelho tem se tornado cada dia mais relativizada e que as pessoas, especialmente as que professam a fé cristã evangélica, ignoram cada vez mais seus estatutos e princípios, mesmo afirmando que a Palavra de Deus é o seu manual de prática e fé. Pura demagogia.

Dentre tantas deturpações, gostaria de citar uma que vem me incomodando muito nos últimos dias, ao ver muitos irmãos, e eu mesmo, serem injustiçados com acusações sem o menor sentido e fundamento.

Falo da maneira como consideram as pessoas como homens (ou mulheres) de Deus, ou mesmo do diabo.


Vejo acontecer o seguinte com muitos amigos e irmão: Ele, ou ela, tem permanecido fiel ao seu cônjuge desde sempre, tem sido honesto e justo em tudo que faz, é bem quisto por todos no trabalho, faculdade, escola ou bairro, é alguém de quem as pessoas não tem o que apontar, bom pagador, sempre solícito, sempre serviu na igreja sem desejar ser pago por isso, ora, lê a bíblia, ensina, se compadece e tem facilidade em perdoar e pedir perdão, porém, não obstante essa postura contínua e natural em sua vida, ele(a) não é considerado um “homem de Deus”. E sabe por quê?

Porque não é dado a extravagâncias. Por não ser costumeiro chorar no culto durante canções lentas, por não costumar se envolver com unções estranhas como cair no poder, unção do riso, unção dos 4 seres viventes, etc. Também por não orar em línguas estranhas, não pular e correr no culto, não crer no poder de um chofar, e coisas assim.

As pessoas simplesmente ignoram os frutos do Espírito na vida dos irmãos, consideram isso pura bobagem, e atribuem toda a marca da salvação de um cristão nas manifestações dos quais ele é adepto ou não. 

Ser justo não importa, o importante é cair no poder. Falar a verdade? Pra quê? Eu falo em línguas e por isso sou de Deus! Se eu dou calote na praça é porque sou esperto, o importante mesmo é que imponho as mãos e as pessoas choram no culto. E isso acaba se tornando um padrão, de maneira que a cada dia mais as pessoas que são chamadas de homens e mulheres de Deus, são as mesmas que cometem todo tipo de torpeza dentro e fora da igreja, mantendo-se ainda assim intocáveis, uma vez que, por causa de sinais, são chamados de ungidos, ainda que seja aparente todo o mal que praticam.

E assim vamos deturpando tudo o que a bíblia fala sobre ser discípulo de Cristo, ramos ligados à videira que dão bons frutos, e frutos que permanecem (Jo 15:16), e trocamos isso pelos sinais, mesmo sabendo que de sinais precisam somente aqueles que fazem parte de uma geração adultera e perversa (Mt 12:39).

Não se engane, o cristão precisa de Cristo! E estando ligado a Ele manifestará isso em sua vida cotidiana, em sua conduta, numa vida de pureza e santidade. Se os sinais nos acompanharem, ótimo, mas o que nos confirma como discípulos de Cristo são o amor, a comunhão e a santidade sem a qual ninguém jamais verá a Deus! (Hb 12:14)

Não desprezem os irmãos simplesmente porque não são dados a manifestações carismáticas, pois tanto carismáticos quando tradicionais devem, antes de tudo, expressar santidade em suas vidas e é a partir disso que reconhecemos uma boa árvore, não por meio das cores de suas folhas.

Deus abençoe a todos nós.