09 fevereiro, 2016

Carta de Campina Grande - 18º Encontro para a Consciência Cristã





Como já é costume, ao final do 18º Encontro para a Consciência Cristã, em Campina Grande - PB, foi produzido um documento que resume toda a produção teológica dos 6 dias do congresso, assinada por vários líderes e palestrantes do evento, e que sugere soluções e faz alertas quanto aos rumos em que a igreja evangélica brasileira tem tomado.

Segue a carta em sua íntegra.


Carta de Campina Grande


Nós, membros da igreja de Jesus Cristo, participantes do 18º Encontro para a Consciência Cristã, celebramos a comunhão que desfrutamos como povo de Deus, e unidos ao redor do evangelho de Cristo afirmamos:

1. Que a mensagem pregada pelos apóstolos tinha por conteúdo exclusivo a verdade inequívoca de que Jesus Cristo era o único capaz de salvar os homens de seus delitos e pecados, e que fora deleabsolutamente ninguém pode ser salvo(Atos 4:12).

2. Afirmamos também que através da morte de Cristo na Cruz todo escrito de dívida que era contra nós foi cancelado (Colossenses 2:13-14) e que, devido a isso, não existe nenhuma maldição ou condenação que possa prevalecer, amedrontar ou escravizar aqueles que por Ele foram salvos.

3. Afirmamos que o sacrifício de Cristo na cruz do Calvário foi suficiente para livrar o crente de toda condenação do pecado.Em virtude disso, tornam-se desnecessárias ações humanas cujo foco destina-se a quebra de maldições hereditárias, repreensão de espíritos familiares que escravizam os homens ou até mesmo a observância de elementos místicos cujos conceitos não estão fundamentados nas Sagradas Escrituras. Ao contrário disso, afirmamos veementemente que cremos que a morte de Cristo na cruz foi suficiente para libertar os salvos das garras deSatanás dando a estes, vida eterna (Colossenses 1:13-14).

4. Afirmamos que Cristo é suficiente para a salvação do pecador. Em virtude disso, não existe nada, nem ninguém, nem tampouco nenhuma observância religiosa capaz de corroborar com a salvação dos homens. Acreditamos que a salvação não se deve a uma conquista humana, mas é uma dádiva de Deus.Não nos é possível alcança-la por mérito, mas sim por graça, e que também não é um tipo de troféu que erguemos como fruto do nosso esforço pessoal, mas um presente imerecido (Efésios 2:1-10).

5. Afirmamos que o evangelho é a boa notícia da salvação graciosa de Deus de que somente pela fé em Jesus Cristo o homem pode ser salvo e que ninguém pode ser justificado por suas obras, visto que todos pecaram e distanciaram-se da glória de Deus (Romanos 3:23; 6:23; Efésios 2:8-9), tornando-se assim incapazes de se autojustificarem diante de Deus (Romanos 3:10-11).

Diante do exposto, concluímos:

Estamos convictos de que fora de Cristo absolutamente ninguém pode ser salvo, portanto, com coração contrito, afirmamosque rejeitamos todo tipo de doutrina, ensino ou conceito teológico que afirme a possibilidade de salvação do pecador fora de Cristo.

Declaramos também, como discípulos do Senhor, que assumimos o compromisso de proclamar Cristoa todos os povos, tribos, línguas e nações, como o único capaz de salvar o homem de seus delitos e pecados(João 10:6; 11:25; 14:6).

Portanto, confiantes na graça de Deus, assumimos este compromisso diante do Todo-poderoso e de Seu povo, a fim de vermos em nossa nação um poderoso progresso do Evangelho de Cristo.


***

Assinam a carta:

Pr. Euder Faber Guedes Ferreira (presidente da VINACC)

Pr. Augustus Nicodemus (IPB/GO)

Pr. Aurivan Marinho (IC/PE)

Prof. Brenno Douettes (IB/PR)

Pr. Calvino Rocha (IPB/PB)

Pr. Ciro Sanches Zibordi (AD/RJ)

Pr. Conrad Mbewe (KBC/ZAM)

Pr. Franklin Ferreira (IB/SP)

Pr. Gaspar de Souza (IPB/PE)

Pr. Geremias Couto (AD/RJ)

Pr. Joaquim de Andrade (CREIA/SP)

Pr. Jonas Madureira (IB/SP)

Pr. Jorge Noda (ILEST/PB)

Pr. José Bernardo (AMME/SP)

Pr. Marcos Gladstone (SBB/SP)

Prof.ª Norma Braga (IPB/RN)

Pb. Solano Portela (IPB/SP)

Pr. Renato Vargens (ICA/RJ)

Miss. Rosali Melo (IC/PB)

Miss. Thomaz Litz (Juvep/PB)

Pr. Tiago Santos (IB/SP)



2 comentários:

  1. A paz do Senhor. Fiquei muito feliz em ver estamos rompendo barreiras entre o arminianismo e calvinismo eu sou Pentecostal, gostou muito de escritores como R.C.Sproul, Hernandes Dias Lopes, vendo o escritor Ciro Sanches vejo que mudanças muito importante no futuro para a Igreja de Cristo. Não estou dizendo em termos teológicos em sim comunhão aqui numa campanha de 12 de janeiro tivemos dois ministrantes presbiterianos isso mostra que podemos compartilhar uns com outros.

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor. Fiquei muito feliz em ver estamos rompendo barreiras entre o arminianismo e calvinismo eu sou Pentecostal, gostou muito de escritores como R.C.Sproul, Hernandes Dias Lopes, vendo o escritor Ciro Sanches vejo que mudanças muito importante no futuro para a Igreja de Cristo. Não estou dizendo em termos teológicos em sim comunhão aqui numa campanha de 12 de janeiro tivemos dois ministrantes presbiterianos isso mostra que podemos compartilhar uns com outros.

    ResponderExcluir

Somente comentários ofensivos serão moderados. Discordar de mim não é pecado, então discorde à vontade.