09 fevereiro, 2016

Carta de Campina Grande - 18º Encontro para a Consciência Cristã





Como já é costume, ao final do 18º Encontro para a Consciência Cristã, em Campina Grande - PB, foi produzido um documento que resume toda a produção teológica dos 6 dias do congresso, assinada por vários líderes e palestrantes do evento, e que sugere soluções e faz alertas quanto aos rumos em que a igreja evangélica brasileira tem tomado.

Segue a carta em sua íntegra.


Carta de Campina Grande


Nós, membros da igreja de Jesus Cristo, participantes do 18º Encontro para a Consciência Cristã, celebramos a comunhão que desfrutamos como povo de Deus, e unidos ao redor do evangelho de Cristo afirmamos:

1. Que a mensagem pregada pelos apóstolos tinha por conteúdo exclusivo a verdade inequívoca de que Jesus Cristo era o único capaz de salvar os homens de seus delitos e pecados, e que fora deleabsolutamente ninguém pode ser salvo(Atos 4:12).

2. Afirmamos também que através da morte de Cristo na Cruz todo escrito de dívida que era contra nós foi cancelado (Colossenses 2:13-14) e que, devido a isso, não existe nenhuma maldição ou condenação que possa prevalecer, amedrontar ou escravizar aqueles que por Ele foram salvos.

3. Afirmamos que o sacrifício de Cristo na cruz do Calvário foi suficiente para livrar o crente de toda condenação do pecado.Em virtude disso, tornam-se desnecessárias ações humanas cujo foco destina-se a quebra de maldições hereditárias, repreensão de espíritos familiares que escravizam os homens ou até mesmo a observância de elementos místicos cujos conceitos não estão fundamentados nas Sagradas Escrituras. Ao contrário disso, afirmamos veementemente que cremos que a morte de Cristo na cruz foi suficiente para libertar os salvos das garras deSatanás dando a estes, vida eterna (Colossenses 1:13-14).

4. Afirmamos que Cristo é suficiente para a salvação do pecador. Em virtude disso, não existe nada, nem ninguém, nem tampouco nenhuma observância religiosa capaz de corroborar com a salvação dos homens. Acreditamos que a salvação não se deve a uma conquista humana, mas é uma dádiva de Deus.Não nos é possível alcança-la por mérito, mas sim por graça, e que também não é um tipo de troféu que erguemos como fruto do nosso esforço pessoal, mas um presente imerecido (Efésios 2:1-10).

5. Afirmamos que o evangelho é a boa notícia da salvação graciosa de Deus de que somente pela fé em Jesus Cristo o homem pode ser salvo e que ninguém pode ser justificado por suas obras, visto que todos pecaram e distanciaram-se da glória de Deus (Romanos 3:23; 6:23; Efésios 2:8-9), tornando-se assim incapazes de se autojustificarem diante de Deus (Romanos 3:10-11).

Diante do exposto, concluímos:

Estamos convictos de que fora de Cristo absolutamente ninguém pode ser salvo, portanto, com coração contrito, afirmamosque rejeitamos todo tipo de doutrina, ensino ou conceito teológico que afirme a possibilidade de salvação do pecador fora de Cristo.

Declaramos também, como discípulos do Senhor, que assumimos o compromisso de proclamar Cristoa todos os povos, tribos, línguas e nações, como o único capaz de salvar o homem de seus delitos e pecados(João 10:6; 11:25; 14:6).

Portanto, confiantes na graça de Deus, assumimos este compromisso diante do Todo-poderoso e de Seu povo, a fim de vermos em nossa nação um poderoso progresso do Evangelho de Cristo.


***

Assinam a carta:

Pr. Euder Faber Guedes Ferreira (presidente da VINACC)

Pr. Augustus Nicodemus (IPB/GO)

Pr. Aurivan Marinho (IC/PE)

Prof. Brenno Douettes (IB/PR)

Pr. Calvino Rocha (IPB/PB)

Pr. Ciro Sanches Zibordi (AD/RJ)

Pr. Conrad Mbewe (KBC/ZAM)

Pr. Franklin Ferreira (IB/SP)

Pr. Gaspar de Souza (IPB/PE)

Pr. Geremias Couto (AD/RJ)

Pr. Joaquim de Andrade (CREIA/SP)

Pr. Jonas Madureira (IB/SP)

Pr. Jorge Noda (ILEST/PB)

Pr. José Bernardo (AMME/SP)

Pr. Marcos Gladstone (SBB/SP)

Prof.ª Norma Braga (IPB/RN)

Pb. Solano Portela (IPB/SP)

Pr. Renato Vargens (ICA/RJ)

Miss. Rosali Melo (IC/PB)

Miss. Thomaz Litz (Juvep/PB)

Pr. Tiago Santos (IB/SP)



18º Encontro para Consciência Cristã - AO VIVO #PLAY




Acompanhe ao vivo a transmissão do 18º Encontro para Consciência Cristã.


PROGRAMAÇÃO PARA O DIA 09 DE FEVEREIRO (NOITE):

INÍCIO AS 19:00HS.

Participação musical: Grupo Sal da Terra.
Preletor 1: Renato Vargens, com o tema "A suficiência de Cristo na salvação".
Preletor 2: Aurivan Marinho, com o tema "Da cegueira para a visão plena da Glória de Deus".





02 fevereiro, 2016

Idolatrando a ignorância, ou ignorando à verdade


Por Ruy Cavalcante

Quando Esdras e Neemias, um após o outro, retornam a Jerusalém, juntamente com milhares de outros israelitas que foram autorizados a deixarem o cativeiro Persa, a fim de reconstruírem Jerusalém, o Templo e ali habitarem, algo essencial ocorreu e tal acontecimento ocasionou um grande avivamento, descrito a partir do capítulo 8 do livro de Neemias.

Diz a Palavra de Deus que o escriba Esdras reuniu-se com o povo, a fim de lerem e meditarem na Lei de Deus. Ali se reuniram homens, mulheres e todos os que possuíam capacidade cognitiva, para que pudessem ouvir e compreender tudo o que Esdras lia diante deles. Esta leitura durou a manhã inteira e todo o povo permanecia imóvel e atento à leitura.

Além de realizada a leitura, haviam vários levitas dando explicações de tudo o que se lia. Estes relatos deixam claro que o Escriba Esdras e o Governador Neemias tinham urgência em que o povo conhecesse a Lei de Deus, para que pudessem finalmente restaurar mais do que as paredes do Templo ou os muros de Jerusalém, mas a sua própria fidelidade a Deus.

Eis que após a compreensão da Palavra, o povo se põe a chorar. Estavam aflitos pois perceberam que suas vidas estavam distantes de Deus. Coube a Esdras, Neemias a aos levitas consolarem o povo, pois percebiam que ali ocorria o que muito tempo depois Jesus veio a ensinar em suas bem aventuranças, a respeito do consolo dos que choram (Mt 5:4). Esse é o choro do arrependimento, daqueles que tiveram seus corações quebrados e perceberam sua miséria diante de Deus, buscando a partir de então a restauração de suas vidas.

Dia após dia o Escriba e Sacerdote Esdras permaneceu lendo e dando explicações da palavra ao povo, e o povo se fortaleceu.

Hoje nos deparamos com situações como as do vídeo, levadas a cabo por um povo carente de conhecimento das Palavras do Criador. Um rebanho de pessoas conduzidas por lobos vorazes, mas que não possuem capacidade de reconhecer que este caminho não é de vida.

Só o conhecimento de Deus e de sua palavra poderá livra-los desta exploração. E o meu desejo é que eles venham a conhecer estas verdades imutáveis do Evangelho e possam ser não apenas libertos da opressão de homens e mulheres que arrancam-lhes a lã sem remorso, mas da opressão de estarem distantes da verdade e, desta forma, distantes de Deus.

Vejo sinceridade nos olhares destas pessoas, percebo um desejo zeloso de se achegarem a Deus, mas infelizmente o zelo e a sinceridade sem a posse da verdade não são suficientes, conforme nos ensina o apóstolo Paulo:

"Porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento. Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus". (Rm 10:2 -3)

Que Deus tenha misericórdia de todos nós.

***